top of page
  • Foto do escritorLarissa Santos

Perigo no Jardim: Intoxicação por Chapéu de napoleão em animais de estimação

Atualizado: 28 de nov. de 2023



Se você é um amante de jardins, com certeza já ouviu falar no chapéu-de-napoleão, cujo nome científico é Thevetia peruviana. Esse nome popular se deve ao formato de seus frutos. O chapéu de napoleão é uma pequena planta pertencente à família Apocynaceae. Suas flores são amareladas ou alaranjadas, são bastante perfumadas e bonitas, por isso sua popularidade, sendo comumente encontrada em forma de arbusto isolado, cerca viva ou plantada em vasos. Embora seja muito bonita e vistosa, você sabia que essa planta possui uma grande toxicidade, principalmente para crianças e cães?


Todas as partes dessa planta caso sejam ingeridas, podem causar intoxicação, em animais ainda o quadro de intoxicação pode ocorrer mesmo que indiretamente, por meio da simples ingestão de água contaminada com flores ou folhas. Por isso é importante mantê-la sempre fora do alcance de crianças e animais domésticos. Os cães, por possuírem caracteristicamente comportamentos bem “curiosos” como por exemplo, o de mastigar o que encontrarem pela frente, têm maior possibilidade de se intoxicarem pela planta. É importante ressaltar que não é necessário excluir a planta de casa, mas sim, neste caso (como o de qualquer outra planta que possa se apresentar tóxica), recomenda-se colocá-la em vasos suspensos ou móveis mais altos, de forma a não permitir o contato; ou se estiverem no jardim, procurar cercá-la, para evitar o contato do animal com as flores e frutos que possam cair e, assim, expor o animal ao risco.




O “chapéu de napoleão” é conhecido por sua ação tóxica no coração, que pode ter efeitos letais, mas logo que o animal ingere a planta é provável que não se notará essas alterações cardíacas, os sinais de toxicidade demoram algumas horas para se manifestarem e podem apresentar primeiramente diarreia com aumento da frequência e sensação de dor ao evacuar, vômito e náuseas. As complicações do quadro, podem levar a aumento do pulso, respiração aumentada com extremidades frias e diminuição da temperatura corporal, ou seja, difícil de se identificar o que estaria acontecendo.


O que fazer se identificar sinais de intoxicação?


Caso perceba algum desses sinais de desconforto no seu fiel companheiro ou suspeite que ele possa ter entrado em contato com a planta, procure um médico veterinário imediatamente, ele é especializado e saberá conduzir da melhor forma possível, visando ajudar seu pet na reversão do quadro. O tempo é crucial nesse tipo de intoxicação; assim não hesite em agir dessa maneira rapidamente, a partir da observação de algum desses sinais.

Para mais informações do que fazer em suspeitas de intoxicação no seu amigo peludo, clique aqui


Compartilhe informações sobre as plantas tóxicas com outros amantes de animais e jardins, como uma forma de prevenção, você pode ajudar muitas famílias com um simples gesto. Fique de olho no nosso blog que logo teremos novidades!


Se você tiver alguma pergunta ou sugestão para futuros artigos, sinta-se à vontade para compartilhá-la conosco. Adoraríamos ouvir sua opinião e atender às suas necessidades. Até o próximo post!


Escrito por: Larissa Silva Santos


Referências


SPINOSA, Helenice de Souza et al. Toxicologia aplicada à Medicina Veterinária. Editora Manole, 1° Edição- 2008



Comments


bottom of page