top of page
  • Foto do escritorEnzo Jurkas

Intoxicação por medicamentos - Importância e como acontece.

Por que é importante saber?


Os remédios são uma causa comum de intoxicação tanto em pessoas quanto em animais! Para se ter uma ideia, quase metade dos casos de intoxicação em cães envolvem remédios! E para os gatos, é quase um terço dos casos. Um estudo realizado nos anos 2000 no Hospital Veterinário da FMVZ- USP mostrou que os remédios foram os principais responsáveis por envenenamentos em cães e gatos, representando 29,6% de todos os casos atendidos na época. Estudos mais recentes, feitos entre 2010 e 2021 no mesmo hospital, confirmaram que os medicamentos continuam sendo uma das principais causas de intoxicação em animais, junto com inseticidas de uso doméstico ou agrícola, raticidas e plantas.



Em outro estudo da Universidade Federal de Pelotas, descobriu-se que, entre os tipos de remédios, os cães foram mais intoxicados por produtos para controle de pulgas e carrapatos, seguidos de anti-inflamatórios do grupo da Aspirina®, analgésicos e antibióticos. Para os gatos, a ordem é um pouco diferente: antibióticos em primeiro lugar, analgésicos em segundo, anti-inflamatórios em terceiro e, por último, remédios para controle de pulgas e carrapatos.


Como acontece?

A intoxicação pode acontecer de várias maneiras:


1. Ingestão acidental: O animal pode comer um remédio que caiu no chão ou as cartelas que ficam disponíveis em móveis onde o animal tem fácil acesso; então, sem ninguém perceber, pode haver o consumo de grandes quantidades. Especialmente aqueles de sabor adocicado para cães é um forte atrativo. Um estudo no Hospital Veterinário da USP mostrou que mais de 90% dos casos de intoxicação em cães de 2010 a 2020 foram acidentais.


2. Administração sem orientação veterinária: Às vezes, o responsável pelo animal tenta ajudar e dá um remédio sem falar com o veterinário, e isso pode causar intoxicação.


3. Superdose: Isso pode acontecer ao dar uma quantidade maior do que a recomendada (por exemplo, dar 2 comprimidos em vez de 1) ou ao dar o remédio mais vezes do que o indicado ao longo do dia. Por exemplo, se o veterinário recomenda Meloxicam uma vez ao dia, mas o dono dá 2 ou 3 vezes, isso pode causar uma superdose.


4. Remédio tóxico para a espécie: Alguns medicamentos são perigosos para certos animais. Por exemplo, paracetamol nunca deve ser dado a gatos.


5. Intolerância individual do animal: Assim como os humanos, alguns animais podem ser alérgicos ou intolerantes a certos medicamentos devido ao seu organismo.


Essas são as principais formas de como os animais podem se intoxicar com medicamentos.

Por isso, é de extrema importância levá-lo ao Médico Veterinário em caso de suspeita de intoxicação. O tempo é um grande aliado da chance de recuperação!



Referências

CATOZO, Raquel Gomes et al. Intoxicação em gatos atendidos em um hospital veterinário universitário da cidade de São Paulo: análise retrospectiva de 2010 a 2021. Revista de Educação Continuada em Medicina Veterinária e Zootecnia do CRMV-SP, v. 20, n. 1, 2022.

PAULA, Julia Freitas de; SPINOSA, Helenice de Souza. Estudo retrospectivo de casos de intoxicação em cães atendidos no Hospital Veterinário da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Universidade de São Paulo. 29. SIICUSP: resumos, 2021.

XAVIER, Fabiana Galtarossa et al. Common causes of poisoning in dogs and cats in a Brazilian veterinary teaching hospital from 1998 to 2000. Veterinary and human toxicology, v. 44, n. 2, p. 115-116, 2002.

XAVIER, Fabiana Galtarossa; MARUO, Viviane Mayumi; SPINOSA, Helenice de Souza  . Toxicologia dos medicamentos. In: SPINOSA, Helenice de Souza et al. Toxicologia aplicada à Medicina Veterinária. São Paulo (Barueri): Manole, 2008. p. 117-163



Comentários


bottom of page