top of page
  • Foto do escritorAna Karoline Martins de Lima

CUIDADOS A SEREM TOMADOS COM SEUS PETS NAS FESTIVIDADES DE FIM DE ANO

Chegamos em dezembro, mês em que temos dois dos feriados mais esperados do ano - o Natal e o ano novo! É nessa data comemorativa que a mesa fica farta e há uma variedade de alimentos doces e salgados disponíveis para familiares, amigos e vizinhos. Além disso, as casas e as ruas se tornam mais chamativas com uma série de decorações temáticas que envolvem árvores de natal, pinhas, meias e enfeites dos mais variados tipos, inclusive plantas. Toda essa decoração e variedade de alimentos não passam despercebidos pelos pets, mas como estamos ocupados com uma série de atividades, detalhes importantes na saúde dos nossos animais podem passar despercebidos. Por isso, esse texto tem como intuito te ajudar na manutenção da saúde do seu pet, ao mesmo tempo em que são feitos os preparativos festivos.



A ceia de Natal e de ano novo costumam ter uma série de alimentos típicos que muitas vezes são tóxicos para cães e gatos, por exemplo as uvas-passas, macadâmias, chocolates e alguns condimentos, sendo importante reforçar que por possuir alguns desses ingredientes, o panetone pode se caracterizar como tóxico. Devido a essa condição, deve haver uma limitação no oferecimento desses alimentos para os pets, vide que “de acordo com médicos veterinários das comissões técnicas do Conselho Regional de Medicina Veterinária do estado de São Paulo (CRMV-SP), 99% do cardápio da ceia natalina não pode ser oferecido aos pets, e o 1% dos alimentos que até podem ser compartilhados, geralmente devem ser feitos de forma limitada”. Neste texto há explicações de como proteger seu pet nas festas de fim de ano e o porquê determinados alimentos são tóxicos. É importante frisar que não é necessário extinguir esses alimentos da ceia, mas sim colocá-los em locais protegidos fora do alcance do animal e não oferecê-los como forma de restos e/ou petiscos, com atenção especial para crianças que podem querer compartilhar sua comida com os seus amigos pets. Lembre-se de se atentar para sinais clínicos como diarréias, vômitos, salivação, tremores e demais alterações, contatando o médico veterinário de confiança sob tais sintomatologias.

Outro fator de risco, além da alimentação, é a decoração natalina devido à sua diversidade de objetos e plantas. De acordo com o médico veterinário Eduardo Nelson da Silva Pacheco, membro da Comissão Técnica de Clínicos de Pequenos Animais (CTCPA) do Conselho Regional de Medicina Veterinária do estado de São Paulo, os acidentes mais comuns no Natal são “traumas, ingestão acidental de corpo estranho e choques elétricos devido à mordedura”. Alguns exemplos envolvem as bolas de vidro que ficam nas árvores, que podem cair ou serem derrubadas, causando possíveis perfurações no corpo do seu pet; o pisca-pisca, por chamar a atenção, pode provocar choques e queimaduras caso haja mordedura, situação que pode piorar se houver ingestão das lâmpadas, levando a perfurações na boca, no estômago e no intestino desses animais; outro fator de risco, é uma planta típica desta época do ano, a Euphorbia pulcherrima, também conhecida como bico de papagaio ou flor-de-natal, que provoca intoxicação sob pequenas quantidades, cuja principal sintomatologia principal é a salivação excessiva, deglutição repetida, náuseas e vômitos, lembrando que sob qualquer alteração ou presença de tais sinais clínicos, é importante encaminhar seu animal para o médico veterinário de confiança.



Por último, é importantíssimo se atentar a entrada e saída de pessoas na sua casa, principalmente se seu pet é fujão! Com o aumento do fluxo de pessoas, alguns animais podem aproveitar para escapulir - estando sujeitos a acidentes - ou podem se tornar mais agressivos, reprimidos ou animados, por isso é importante se atentar ao comportamento deles para que possamos trabalhar nossas festividades levando em conta nossos melhores amigos. Outro ponto de atenção é o momento da troca de presentes, em que nossa euforia pode ser mal compreendida pelos animais ou eles podem se aproveitar da nossa desatenção e ingerir fitas, laços e embrulhos de presente. Os fogos de artifício são fatores que também demandam da nossa atenção, pois causam medo nos nossos pets e podem levar a reações como desmaios e convulsões, por isso deve ser fornecido um ambiente seguro, calmo e acolhedor, além de pedir conselhos ao seu veterinário de confiança para saber como lidar com essa situação. Uma vez que a festa acabou, sua missão não para por aí, pois sendo curioso o seu pet vai fuçar o lixo e os restos de alimentos, ainda que receba o melhor tipo de alimentação, por isso lembre-se de manter o lixo e os restos de alimentos fechados, na lixeira tampada e longe do animal, evitando possíveis acidentes tóxicos ou obstrutivos.

Portanto, o Natal e as festividades de ano novo oferecem um risco considerável para a saúde dos nossos pets, mas é possível ser uma pessoa responsável com seus animais sem perder o espírito natalino e festivo. Para isso, evite oferecer alimentos da sua ceia para o animal, evite brinquedos de vidro e prefira os de plástico de material não tóxico, coloque enfeites o mais longe possível do contato com os pets, procure pisca-pisca com material encapado e com luzes de plástico, evite plantas naturais - mas se preferir tenha certeza que estão longe do acesso dos seus pets - tenha cuidado com o fluxo de pessoas da sua casa, nunca ofereça sobras de comida e sempre procure tirar suas duvidas com o veterinário de sua confiança. Assim, você e seu pet poderão ter um natal e um ano novo prósperos, com saúde e muita felicidade.


Boas festas!


Escrito por Ana Karoline Martins de Lima


BIBLIOGRAFIA:

Ceia de Natal pode ser perigosa aos pets: saiba o que eles podem ou não comer. Comunicação CRMV-SP, São Paulo, 22 de novembro de 2019. Disponível em: https://crmvsp.gov.br/ceia-de-natal-pode-ser-perigosa-aos-pets-saiba-o-que-eles-podem-ou-nao-comer/#:~:text=Intoxica%C3%A7%C3%A3o%20alimentar,sinais%20cl%C3%ADnicos%20s%C3%A3o%20muito%20vari%C3%A1veis. Acesso em: 10 de dezembro de 2022.


Dicas para evitar acidentes com seu pet no Natal (Matéria na Coluna da Dra. Fernanda do Hospital Sena Madureira na Revista Época). São Paulo, 23 de dezembro de 2015. Disponível em: https://www.senamadureira.com/dicas-para-evitar-acidentes-com-seu-pet-no-natal-materia-na-coluna-da-dra-fernanda-do-hospital-veterinario-sena-madureira-na-revista-epoca/ Acesso em: 10 de dezembro de 2022.


LELES, Letícia. Decoração de Natal: veterinária alerta sobre acidentes e donas de animais mudam hábitos para garantir segurança, G1, Triângulo e Alto do Parnaíba, 15 de dezembro de 2019. Disponível em: https://g1.globo.com/mg/triangulo-mineiro/noticia/2019/12/15/decoracao-de-natal-veterinaria-alerta-sobre-acidentes-e-donas-de-animais-mudam-habitos-para-garantir-seguranca.ghtml. Acesso em: 10 de dezembro de 2022.


Natal com pets exige cuidados especiais, Comunicação CRMV-SP, São Paulo, 22 de novembro de 2019. Disponível em: https://crmvsp.gov.br/natal-com-pets-exige-cuidados-especiais/#:~:text=%E2%80%9COs%20acidentes%20mais%20comuns%20s%C3%A3o,do%20Estado%20de%20S%C3%A3o%20Paulo%20. Acesso em: 10 de dezembro de 2022.

Comments


bottom of page